Editorias
Quarta-feira, 13 de Março de 2019 17:13 - Saúde

Alcoolismo é doença: reunião de informação pública debaterá o tema

Alcoólicos anônimos Foto: Divulgação Alcoólicos anônimos

O alcoolismo é um dos problemas mais graves relacionados à saúde pública no Brasil. E é para conscientizar e recuperar pessoas que vivem este problema que o Grupo de Alcoólicos Anônimos Recomeço realiza no próximo dia 24 de março, a partir das 9h, uma reunião de informação pública para debater a doença e estimular dependentes do álcool a procurar um tratamento através do grupo.

 

O encontro, que contará com palestras do juiz de Direito Emerson Mota, do médico psiquiatra Luiz Paulo Paim e do frei Irineu Trentin, será realizado na Escola Municipal de Ensino Fundamental Tiradentes, localizada na Av. Paraguassú, n° 2365, no Centro. A participação é livre.

 

O Grupo de A.A. Recomeço reúne-se semanalmente às terças, quintas e sábados, às 19h. Mais informações podem ser obtidas pelos telefones (51) 3661-2727 ou 98646-2289. A Prefeitura é parceira do grupo, cedendo o espaço da escola para realização das atividades.

 

Sobre o alcoolismo

 

Um estudo do Instituto de Estudo em Saúde Coletiva (Inesco) apontou que o alcoolismo é uma doença que afeta 15% da população brasileira. O uso constante, descontrolado e progressivo de bebidas alcoólicas pode comprometer seriamente o bom funcionamento do organismo, levando a consequências irreversíveis. A pessoa dependente do álcool, além de prejudicar a sua própria vida, acaba afetando a sua família, amigos e colegas de trabalho.

 

O abuso de álcool é diferente do alcoolismo porque não inclui uma vontade incontrolável de beber, perda do controle ou dependência física. E ainda o abuso de álcool tem menos chances de incluir tolerância do que o alcoolismo (a necessidade de aumentar as quantias de álcool para sentir os mesmos efeitos de antes).

 

Mas pouca gente sabe o real significado de alcoolismo. A doença, também conhecida como "síndrome da dependência do álcool", é um problema que se desenvolve após o uso repetido de álcool, tipicamente associado a sintomas como compulsão incontrolável por bebida, dificuldade de controlar seu consumo e abstinência física (suor, tremores e náuseas).

 

Quanto mais alta for a concentração de álcool no sangue, mais severas poderão ser as alterações da consciência e os sintomas de intoxicação alcoólica, que variam desde instabilidade no humor até problemas de memória e de coordenação. Além disso, o alcoolismo tem vários outros efeitos negativos sobre a saúde física e psíquica, que na maioria das vezes causam prejuízos graves nos vários contextos em que a pessoa se move, sejam eles laboral, familiar ou social, e que estão relacionados com exclusão social, acidentes de trânsito, comportamentos agressivos, etc.

 

Quase todos os programas de tratamento do alcoolismo também incluem encontros de Alcóolicos Anônimos (AA), cuja descrição é "uma comunidade mundial de homens e mulheres que se ajudam a ficarem sóbrios". Embora o alcoolismo seja uma doença tratável, ainda não há cura. Isto significa que, mesmo que um dependente de álcool esteja sóbrio por muito tempo, ele é suscetível a recaídas. Por isso deve-se evitar qualquer bebida alcóolica, em qualquer quantidade. "Reduzir" o consumo pode até diminuir ou retardar problemas, mas não é suficiente: a abstinência é necessária para que a recuperação seja bem-sucedida.

 

Recaídas são muito comuns. Mas isso não significa que a pessoa fracassou ou não irá se recuperar do alcoolismo. No caso de uma recaída, é muito importante retomar o foco no objetivo e manter o apoio necessário para não voltar a beber.

 


 

TEXTO: Talis Ramon

 

Prefeitura Municipal de Imbé | Para viver sempre bem.
Av. Paraguassú, 1043
Fone: (51) 3627-8200